Política

Governo precisa estar mais atento às demandas do Senado, diz líder após derrota na Previdência

Senado reduziu em R$ 76 bilhões economia com reforma.

02/10/2019 10h43
Por: Redação
36

O líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE, conversou na manhã desta quarta-feira (2) com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, após a derrota do Palácio do Planalto na votação do texto da reforma da Previdência nesta madrugada.

 

Durante a votação da proposta em primeiro turno, o Senado aprovou um destaque que reduz em R$ 76,4 bilhões a previsão de economia do governo em dez anos com a reforma da Previdência.

 

Ao analisar o que aconteceu na votação em plenário, Bezerra disse ao Planalto que existe um “sentimento” entre os senadores de que há, por parte do governo, "atenções concentradas" nas demandas apresentadas por deputados – e que, para evitar novas derrotas, o governo precisa estar mais atento aos pedidos dos senadores.

 

“Muitos me procuraram para falar que iam votar [com o governo]porque eu estava pedindo. Mas existe este sentimento de que as atenções estão mais concentradas na Câmara, e o governo precisa estar mais atento às demandas e mais próximo de senadores aliados. Há muita reclamação, é do processo, mas precisamos corrigir”, afirmou Bezerra ao blog após o encontro com Onyx.

 

Senadores têm cobrado, nos bastidores, a liberação de cargos e emendas já acertados com o Palácio do Planalto para votar projetos no Congresso.

 

Os relatos do líder também foram feitos ao general Luiz Ramos, ministro que divide a articulação política com Onyx no Congresso.

 

A avaliação era de que, antes da análise do destaque que reduziu a economia da reforma, não havia a sinalização de mudança de votos de senadores, porque o placar na votação do texto-base foi expressivo – a proposta foi aprovada com 56 votos favoráveis e 19 contrários.

 

Nesta manhã, Bezerra também se reuniu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para discutir estratégias para evitar novas derrotas nesta quarta-feira, quando senadores analisarão outros destaques ao texto da Previdência;.

 

“Tínhamos uma leitura de que havia um porto seguro. Agora, estamos trabalhando para reverter votos”, afirmou o líder.

 

Na equipe econômica, o sentimento é de frustração com o resultado. E de preocupação com o comprometimento do Senado com pautas futuras, como a reforma tributária e o pacto federativo. Fonte: G1

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
São Paulo - SP
Atualizado às 18h01
21°
Alguma nebulosidade Máxima: 24° - Mínima: 15°
21°

Sensação

17 km/h

Vento

64%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anúncio
Municípios
Anúncio
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio