Política

Cirurgia de Bolsonaro é bem-sucedida e médicos implantaram tela para correção de hérnia, diz boletim

Cirurgia para correção de uma hérnia durou cinco horas no Hospital Vila Nova Star, em SP.

08/09/2019 16h42Atualizado há 1 semana
Por: Redação
24
Foto: Reprodução/SPJ
Foto: Reprodução/SPJ

A cirurgia do presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi bem-sucedida, segundo o boletim médico divulgado na tarde deste domingo (8) pela equipe médica do Hospital Vila Nova Star, na Zona Sul de São Paulo. De acordo com o boletim, foi implantada uma tela de reforço de polipropileno para a correção da hérnia que se formou no abdome de Bolsonaro.

 

Esta foi a quarta cirurgia à qual Bolsonaro se submete desde a facada sofrida por ele durante a campanha eleitoral de 2018.

 

Sobre a cirurgia:

Foi implantada uma tela de reforço para correção da hérnia

A operação durou quase cinco horas

O quadro clínico de Bolsonaro é estável

Os médicos encontraram muita aderência no intestino do presidente

Bolsonaro ficará cinco dias afastado da Presidência

Nesta segunda, ele começa a fazer uma dieta líquida

As visitas devem ser evitadas

Ainda não há previsão de alta

 

A cirurgia, que durou quase cinco horas, foi comandada pelo médico Antônio Luiz Macedo, que atendeu o presidente após o atentado ocorrido há quase um ano.

 

A previsão inicial dos médicos era de duas horas de cirurgia. Demorou mais que o previsto porque havia uma grande quantidade de aderência na alça intestinal que atravessou a hérnia. Foi preciso remover todas com cuidado pra não ferir o intestino.

 

Bolsonaro não irá para a UTI. Vai direto pro quarto e será acompanhado diariamente pela equipe médica. "Não devemos fazer novos exames de imagem", disse Macedo em entrevista coletiva após a cirurgia. "Mexeu muito com o intestino que estava fortemente aderido à parede abdominal."

 

O médico explicou que a facada desenvolveu no abdome uma perinonite que infectou muito a parede abdominal, o que necessitou a cirurgia para a correção da hérnia. "Colocamos uma tela para auxiliar o reforço do tecido", disse o médico.

 

Boletim médico de Jair Bolsonaro neste domingo (8) — Foto: Divulgação

Boletim médico de Jair Bolsonaro neste domingo (8)  - Foto: Divulgação

 

Veja o boletim médico

 

"O Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, foi submetido a cirurgia de correção de hérnia incisional, hoje, 8 de setembro, às 7h35, com término às 12h40, no Hospital Vila Nova Star, em São Paulo. O procedimento foi bem-sucedido, realizado pelo cirurgião-chefe Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo e sua equipe. A técnica utilizada foi a Herniorrafia Incisional com implantação de tela. O paciente fará sua recuperação no apartamento e apresenta quadro clínico estável. Por orientação médica, estará com visitas restritas nesse momento.

 

Direção médica responsável:

 

Dr. Antônio Luiz de Vasconcellos Macedo – Cirurgião-chefe

 

Dr. Leandro Echenique – Clínico

 

Dr. Antônio Antonietto – Diretor médico do Hospital Vila Nova Star"

 

Bolsonaro ficará cinco dias afastado da Presidência. Neste período, o vice-presidente General Hamilton Mourão assumirá o cargo. Segundo o porta-voz do Planalto, Otávio Rego Barros, Bolsonaro deverá despachar do hospital após esses cinco dias. O hospital montou um escritório para ele trabalhar.

 

O cirurgião disse que a cirurgia foi tranquila. "Não houve nenhuma sutura intestinal, não houve sangramento. A gente imagina que após a alta ele deverá viajar em 7 ou no mais tardar 10 dias. Mas mesmo que a gente dê alta clínica talvez ele espere no hospital para fazer mais exames."

 

Sobre o tempo de cirurgia, o médico afirmou: "Normalmente uma cirurgia de hérnia não demora tudo o que demorou, mas a gente não contava que o intestino tinha aderido como aderiu na cirurgia de 28 de janeiro."

 

Família viu tudo

 

Segundo o médico, os dois filhos Eduardo e Carlos Bolsonaro e a primeira-dama Michelle assistiram à cirurgia de uma antessala anexa ao centro cirúrgico que tem visão para o local de operação. Eles podiam acompanhar pelo vidro ou por um monitor instalado na antessala.

 

Cirurgias anteriores

 

O presidente foi esfaqueado em 6 de setembro do ano passado, em Juiz de Fora, durante a campanha eleitoral para a Presidência. De lá para cá, passou por três cirurgias. O autor do atentado foi internado por tempo indeterminado em um manicômio judicial.

 

A primeira cirurgia após a facada aconteceu no mesmo dia do atentado, em um hospital de Juiz de Fora. Cinco cirurgiões e dois anestesistas participaram da intervenção. Durante o procedimento, Bolsonaro precisou receber quatro bolsas de sangue, e teve implantada uma bolsa de colostomia.

 

Dias depois, em São Paulo, Bolsonaro passou por uma segunda cirurgia, onde os médicos reabriram o corte da primeira cirurgia e encontraram a obstrução em uma alça do intestino delgado, que fica na parte esquerda do abdômen.

 

Em janeiro de 2019, o presidente voltou ao hospital Albert Einstein, em São Paulo, para fazer a retirada da bolsa de colostomia e o ligamento do intestino. Fonte: G1

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
São Paulo - SP
São Paulo - SP
Atualizado às 19h33
19°
Nuvens esparsas Máxima: 35° - Mínima: 20°
19°

Sensação

19 km/h

Vento

78%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anúncio
Municípios
Anúncio
Últimas notícias
Anúncio
Mais lidas
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias